PARCELA RETROATIVA DO AUXILIO EMERGENCIAL: Veja se você tem direito.




Fonte: DCI


Paula Oliveira


Beneficiários que têm direito à parcela retroativa do Auxílio Emergencial podem receber até R$ 3 mil neste mês de junho


Parcela retroativa do Auxílio Emergencial segue sendo depositada para quem tem direito ao benefício implantado pelo Governo Federal durante a pandemia. Apesar de ter chegado ao fim em outubro de 2021, a parcela retroativa do Auxílio Emergencial vai beneficiar famílias agora, no mês de junho.


A parcela retroativa do Auxílio Emergencial pode pagar até R$ 3 mil, isso somando as cinco parcelas de R$ 600,00 que estavam previstas no Auxílio Emergencial de 2020.


No entanto, a parcela retroativa do Auxílio Emergencial não será paga a todos os beneficiários que recebiam o auxílio, e sim para pais solteiros chefes de família “monoparental”, ou seja, compostas apenas pelo genitor.


Veja abaixo como vai funcionar o pagamento da parcela retroativa do Auxílio Emergencial.


Quem tem direito a receber o retroativo do Auxílio Emergencial?


A parcela retroativa do Auxílio Emergencial está sendo paga apenas aos pais solteiros chefes de família que já recebiam o auxílio em 2020. Não está aberta uma nova seleção para o benefício, até porque ele foi encerrado em outubro de 2021.


O pagamento da parcela retroativa do Auxílio Emergencial foi autorizado pelo Governo Federal através da Medida Provisória 10.841 para compensar pais solteiros chefes de família que receberam a cota simples do auxílio no ano de 2020, enquanto as mães solteiras foram contempladas com a cota dupla.


De acordo com o Ministério da Cidadania, pasta responsável por conceder e gerenciar o Auxílio Emergencial, a parcela retroativa do Auxílio Emergencial vai contemplar 459 mil homens solteiros chefes de família.


Para ter direito à parcela retroativa do Auxílio Emergencial, é preciso que o pai solteiro e chefe de família siga os critérios abaixo, o primordial é ter recebido pelo menos uma parcela do benefício durante o ano de 2020.


Entenda:


Ser chefe de família;

Responsável por pelo menos uma criança ou adolescente que seja menor de 18 anos;

Não ter cônjuge ou companheira;

Ter recebido pelo menos uma parcela do Auxílio Emergencial em 2020;

Ter recebido a cota simples do Auxílio Emergencial em 2020, ou seja, R$ 600,00;

Não ter outro membro na família que tenha recebido a cota dupla no valor de R$ 1.200 em 2020.


Qual é o valor da parcela retroativa do Auxílio Emergencial?


O valor da parcela retroativa do Auxílio Emergencial varia conforme cada beneficiário e pode chegar até R$ 3 mil reais. O montante corresponde às cinco parcelas pagas entre os meses de abril, maio, junho, julho e agosto de 2020. Na ocasião, os pais solteiros chefes de família receberam R$ 600,00, mensais durante cinco meses, metade do valor pago às mães solteiras que era de R$ 1.200,00 mensais.


Por isso foi editada a Medida Provisória 10.841, no final de 2021, para “igualar” os benefícios recebidos entre os chefes de família monoparental.


Então, por exemplo, o pai solteiro chefe de família que recebeu as cinco parcelas no valor de R$ 600,00 cada terá direito a R$ 3.000,00; já para os beneficiários que entraram mais tarde no programa, depois que alguma parcela já havia sido paga, o valor será R$ 600,00 para cada parcela recebida.


Entenda:


Quem recebeu cinco parcelas do auxílio emergencial em 2020 original poderá receber R$ 3.000,00;

Quem recebeu a partir de maio, ou seja, quatro parcelas do auxílio poderá receber R$ 2.400,00;

Pai que recebeu de junho em diante as parcelas pode resgatar R$ 1.800,00 agora;

Recebimentos a partir de julho terão retroativo de R$ 1.200,00;

Pai que entrou na última parcela, em agosto, terá direito a R$ 600,00.


Mais uma vez vale frisar que o benefício não será pago novamente nem há a possibilidade de novos inscritos, se trata apenas de uma parcela retroativa do Auxílio Emergencial.


Como consultar o valor retroativo do Auxílio Emergencial?


Para saber se você tem direito à parcela retroativa do Auxílio Emergencial e qual valor pode receber, basta consultar na Dataprev, a base de dados do Governo Federal.


A consulta pode ser feita no site https://consultaauxilio.cidadania.gov.br/consulta/

A partir deste link você será direcionado ao site do Governo Federal;

Na página seguinte, digite o número do seu CPF e senha (se você não se lembrar, é só clicar em “Esqueci minha senha”;

Depois de acessar, o pai solteiro chefe de família já vai ser encaminhado para a página onde consta se ele tem direito ou não à parcela retroativa do Auxílio Emergencial.


Lembrando que o Ministério da Cidadania não divulgou uma lista nem calendário de pagamento da parcela retroativa do Auxílio Emergencial. Por isso que a consulta precisa ser feita pelo beneficiário.


O Auxílio Emergencial foi um benefício criado pelo Governo Federal para dar suporte financeiro aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados durante a pandemia.


Criado em abril de 2020, no total foram pagas 16 parcelas, de acordo com o perfil de cada família, entre os anos de 2020 e 2021.


O Auxílio Emergencial acabou em outubro do ano passado, e durante a rodada de pagamentos de 2021, o Governo Federal prestou ajuda a 39,2 milhões de famílias, sendo a maioria deles, 23,9 milhões, de trabalhadores informais, outros 10 milhões inscritos no Bolsa Família e mais 5,3 milhões inscritos no CadÚnico (Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal).