LUTO: Morre a Lenda do Futebol Coutinho que fazia dupla com Pelé no Santos.


Nome completo Antônio Wilson Honório Data de nasc. 11 de junho de 1943 Local de nasc. Piracicaba (SP), Brasil Nacionalidade brasileiro Falecido em 11 de março de 2019 (75 anos) Local da morte Santos, São Paulo Apelido Gênio da Pequena área Pé de Vidro

Antônio Wilson Vieira Honório, mais conhecido como Coutinho (Piracicaba, 11 de junho de 1943 — Santos, 11 de março de 2019), foi um treinador e futebolista brasileiro que atuou como atacante. Ao lado de Pelé, Pepe e Dorval, montou o quarteto ofensivo mais artilheiro da historia do Santos. É o terceiro maior artilheiro da história do clube, com 368 gols em 457 jogos.

Santos FC

Coutinho estreou no time profissional do Santos em 17 de maio de 1958, ainda aos 14 anos de idade, em uma partida em Goiânia, contra o Sírio Libanês Futebol Clube.[3] Coincidentemente, o placar foi o mesmo da estreia de seu lendário parceiro Pelé, que acontecera quase dois anos antes: vitória de 7 a 1 para o Santos. E, assim como o camisa 10, Coutinho também marcou um dos gols do Peixe em sua primeira partida pelo elenco adulto do clube.

Em um jogo no Estádio Olímpico, jornalistas e pessoas que estavam no estádio relatam ter visto uma das maiores tabelas já realizadas na história do futebol. Pelé recebeu uma bola no meio-de-campo, na cabeça. De primeira, passou para Coutinho que, de cabeça, devolveu para Pelé. E assim foram, até a pequena área adversária, somente com toques de cabeça. No lance final, tendo apenas o goleiro à sua frente, Coutinho poderia ter concluído a gol, mas viu Lima chegar de trás e só ajeitou, mais uma vez de cabeça, para ele concluir. Gol do Santos. E a torcida do Grêmio aplaudiu em pé uma jogada histórica entre dois gênios da bola.

Coutinho, além de lembrar Pelé no jeito de jogar, também tinha características físicas muito parecidas com o Rei do Futebol. Por isso, surgiu uma lenda de que o jogador passou a usar uma fita branca em um dos braços. Dizia a lenda: "Quando eu fazia uma jogada linda, falavam que era o Pelé, quando eu errava um passe ou chute, era o Coutinho". Em 2007, em uma entrevista no programa de TV "Juca Entrevista" (ESPN), com o jornalista Juca Kfouri, ele revelou o porquê de usar o adereço: "Eu tive uma pequena lesão no pulso e passei a usar por algum tempo uma faixa de esparadrapo. Mas logo que as dores terminaram eu a tirei".

De 1958 a 1970, vestiu a camisa do Santos, conquistando 19 títulos e marcando 368 gols, em 457 partidas

Seleção Brasileira

Coutinho fez sua primeira partida pela seleção no Uruguai, contra a seleção da casa. Tinha 16 anos incompletos. Era o titular naquele time de 1962. Porém, uma lesão pouco antes da Copa o fez ficar no banco durante o torneio.

Um dos jogos mais marcantes de Coutinho pela seleção brasileira foi um jogo em 1959, contra a Argentina, em que Pelé e Coutinho colocaram na roda os argentinos que, ao verem os dois gênios tabelando e driblando sem parar, começaram a visar apenas as pernas dos jogadores brasileiros a mando do então técnico Guillermo Stábile. Após tantas pancadas recebidas, Coutinho teve que ser substituído.

Morte

Faleceu no dia 11 de março de 2019, aos 75 anos. Coutinho morreu em sua casa, no município de Santos, em decorrência de complicações causadas por diabetes, o que levou à amputação de três dedos do pé esquerdo. Em janeiro, havia sido internado com pneumonia. O Santos lamentou a morte nas redes sociais.[4] Seu corpo foi velado no estádio do Santos FC e sepultado no cemitério Memorial, também em Santos. O clube decretou luto oficial de três dias.

Títulos

Santos

Copa Intercontinental: 1962, 1963 Copa Libertadores da América: 1962, 1963 Campeonato Brasileiro (Taça Brasil): 1961, 1962, 1963, 1964, 1965 Torneio Rio-São Paulo: 1959, 1963, 1964, 1966 Campeonato Paulista: 1960, 1961, 1962, 1964, 1965, 1967 Torneio de Paris (França): 1960, 1961 Taça das Américas: 1963 Torneio Pentagonal do México: 1959 Taça Tereza Herrera (Espanha): 1959 Torneio de Valência (Espanha): 1959 Torneio Dr. Mario Echandi (Costa Rica): 1959 Torneio Giallorosso (Itália): 1960 Quadrangular de Lima (Peru): 1960 Torneio Itália 1961 (Itália): 1961 Torneio Internacional da Costa Rica (Costa Rica): 1961 Pentagonal de Guadalajara (México): 1961 Torneio Internacional da Venezuela (Venezuela): 1965 Hexagonal do Chile (Chile): 1965 Torneio de Nova York (Estados Unidos): 1966

Seleção Brasileira

Copa do Mundo FIFA: 1962 Copa Roca: 1963 Taça Bernardo O'Higgins: 1961 Copa Oswaldo Cruz: 1961, 1962

Artilharias

Taça Oswaldo Cruz de 1961 (3 gols) Torneio Rio-São Paulo de 1961 (9 gols) Copa Libertadores da América de 1962 (6 gols) Campeonato Brasileiro de 1962 (7 gols) Torneio Rio-São Paulo de 1964 (11 gols)

Recordes Terceiro maior artilheiro da história do Santos (368 gols em 457 jogos) Quinto maior artilheiro da história do Torneio Rio-São Paulo com 34 gols Quinto maior artilheiro dos clubes brasileiros com 368 gols

#luto #coutinho #santos